Seguidores

domingo, 28 de dezembro de 2014

HORAS RUBRAS

Horas Rubras

Horas profundas, lentas e caladas
Feitas de beijos rubros e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
Onde há risos de virgens desmaiadas...

Oiço olaias em flor às gargalhadas...
Tombam astros em fogo, astros dementes,
E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata p'las estradas...

Os meus lábios são brancos como lagos...
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras...

Sou chama e neve e branca e mist'riosa...
E sou, talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras!

Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"
// postado por marlene de goes

2 comentários:

Paulo Francisco disse...

Gosto da intensidade dela. Desse amor à flor da pele.
Um beijo grande

Edumanes disse...

PARA MARLENE E SUA FAMÍLIA,
DESEJO FELIZ ANO NOVO.

Para que tudo de bom na vida mais evolua!
nasce o sol todos os dias para a terra iluminar
de noite brilham no céu as estrelas e a Lua
para o recebermos a sorrir quando chegar!
O Ano Novo que aí vem seja melhor,
do que o Ano velho ficando para trás
venha ele carregado de carinho e amor
muita saúde, felicidade, alegria e paz!

Um beijo,
Eduardo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...