Seguidores

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

LAGRIMAS OCULTAS




Lágrimas Ocultas (Florbela Espanca)

Se me ponho a cismar em outras eras
Em que rí e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi outras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...
E a minha triste boca dolorida
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!
E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...
E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

postado por marlene de goes

5 comentários:

✿ chica disse...

LInda poesia!Lindas flores!

Que tua semana seja linda assim!!!beijos,chica

Anne Lieri disse...

Marlene, vc sempre escolhe poesias maravilhosas!Comoventes e belas lágrimas!Bjs e boa semana!

Cristina disse...

Marlene
Eu gosto muito das poesias de Florbela Espanca. Lindo viu? Bjsssssssss

Evanir disse...

Querida Amiga.
Me perdoe a demora em visita-la
eu queria ser perfeita para fazer a
felicidade de todas minhas amizades,
pois só assim me sentia muito feliz.
Amo a cada um da mesma forma peço a
Deus para viver minha vitória que
certamente Deus tem preparada para mim.
Uma linda tarde.
Bejs carinhosos.
Evanir

Masé disse...

Oi querida obrigado sempre pelas visitas ao meu jardim heim?
Adorei o poema lágrimas ocultas..vou colar..rsss e postar no meu blog, adoro a Florbela bjusssssssssss

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...