Seguidores

quinta-feira, 19 de maio de 2011

ORGULHO E RENUNCIA



Não penses que a mentira me consola:
parte em silêncio, será bem melhor...
Se tudo terminou a tua esmola
meu sofrimento ainda fará maior...

Não te condeno nem te recrimino
ninguém tem culpa do que aconteceu...
Nem posso contrariar o meu destino
nem tu podias contrariar o teu!

Sofro, que importa? mas não te censuro,
o inevitável quando chega é assim,
-se esse amor não devia Ter futuro
foi bem melhor precipitar seu fim...

Não te condeno nem te recrimino
tinha que ser! Tudo passou, morreu!
Cada qual traz do berço seu destino
e esse afinal, bem doloroso, é o meu!

Estranho, é que a afeição quando se acabe
traga inútil consolo ao nosso fim
quando penso que ainda ontem, - quem o sabe?
tenha sentido algum amor por mim...

Não procures mentir. Compreendo tudo.
Tudo por si justificado está:
- não tens culpa se te amo... se me iludo,
se a vida para mim é que foi má...

Vês? Meus olhos chorando estão contentes!
Não fales nada. Vai! Ninguém te obriga
a dizeres aquilo que não sentes,
nem eu preciso disto minha amiga...

Parte. E que nunca sofrer alguém te faça
o que sofri com o teu ingênuo amor;
- pensa que tudo morre, tudo passa,


Desconheço o autor
postado por Marlene de goes

10 comentários:

Anne Lieri disse...

Marlene,que lindeza de poesia!Eu adoro quando o poeta tem essa rima assim,tão certinha,expressando lindamente seus sentimentos!Ficou demais sua escolha!Bjs,

Ma Ferreira disse...

Marlene..linda a escolha.
Feliz que tem um amor.
Feliz quem teve um amor..pq ela/e sabe o que é!!
Um lindo dia....da cor do arco-iris!
Bjkas
Ma

Lindalva disse...

Querida marlene que doce visita fizestes ao meu Ostra segui teu passos e cheguei aqui neste doce mundo cor de rosa, parabéns pelo blog, o qual já estou seguindo. Visitei também teu outro blog um recanto de muita luz. beijos n'alma e quando tiver um tempinho visita meu blog principal ficarei feliz em sentir teu perfume por lá http://ilha-da-lindalva.blogspot.com

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Que lindo poema. Fácil de se ler e gostoso, cadenciado,
Beijos

manuel marques disse...

Poema maravilhoso.

Beijo.

EDSON LUIZ TAVARES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EDSON LUIZ TAVARES disse...

Boa noite querida Marlene,vim agradecer-te o generoso comentário,mas minha amiga não invades o espaço de ninguém,pelo contrário, tanto este como os outros dois blogs, de mensagens e o de Umbanda que contém mensagens de espíritos que nela trabalham, são espaços que não tem dono, todos podem entrar e tecer seus comentários ou então como a amiga Livinha deixar no comentário um poema ou texto que publicamos. Não sou poeta como a Luconi,mas gosto muito de ler textos sensíveis e este que você postou é de uma sensibilidade comovente, lindo, beijos Edson

DILSA MARIA disse...

Essa poesai é da autoria do grande poeta J. G. de Araújo Jorge. Ele tem outra muito bonita também é: "Os versos que te dou"...

Murillo diMattos disse...

Poema de JG de Araujo Jorge, do livro " AMO ", 1938

Murillo diMattos disse...

Poema de JG de Araujo Jorge, do livro " AMO ", 1938

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...