Seguidores

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

GOSTO DE TI



Gosto de ti
Desesperadamente;
Dos teus cabelos de tarde
Onde mergulho o rosto,
Dos teus olhos de remanso
Poemas de
J.G. de Araujo Jorge
Poemas do Amor Ardente

Gosto de ti...
 
Onde me morro e descanso,
Dos teus seios de ambrosias
Brancos, manjares, trementes,
Com dois vermelhos morangos
Para as minhas alegrias.

Do teu ventre - uma enseada
Porto sem cais e sem mar,
Branca areia a espera da onda,
Que em vai e vem vai se espraiar,
Dos teus quadris, instrumento
De tantas curvas, convexo,
Das tuas coxas que lembram
As brancas asas do sexo.

Do teu corpo, só de alvuras,
Das infinitas ternuras,
De tuas mãos, que são ninhos
De aconchegos e carinhos
Mãos agora, que parecem
Que só de carícias tecem
Esses desejos da gente...

Gosto de ti
Desesperadamente!

Gosto de ti, toda inteira,
Nua, nua, bela, bela,
Dos teus cabelos de tarde,
Aos teus pés de Cinderela,
(há dois pássaros inquietos
em teus pequeninos pés)

- gosto de ti, feiticeira,
gosto tal como tu és...
POSTADO POR MARLENE DE GOES

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

APENAS UM LEMBRETE






Apenas um lembrete...
Lembre-se que você é um espírito imortal vivendo breve experiência num corpo físico.
Lembre-se que o seu corpo é feito de matéria e, como tal, sofre o desgaste natural como tudo o que é matéria, mas 
esse desgaste não atinge o espírito imortal.
Assim, quando você perceber que a sua pele está enrugando, lembre-se que esse é um fenômeno que não alcança o espírito.
Enquanto a sua pele enruga, seu espírito pode ficar 
ainda mais radiante e mais iluminado.
Você não pode deter os segundos nem evitar que se transformem em anos.
Não pode impedir que o seu cabelo caia ou se torne branco, mas isso não é motivo para levar a vitalidade da sua 
alma imortal.
Sua esperança jamais poderá estar atrelada a sua formafísica, pois o ser pensante que você é, é o mais importante
e sobreviverá por toda a eternidade.
Sua força e sua vitalidade independem da sua idade.
Seu espírito é o agente capaz de espanar a poeira do tempo. Lembre-se que você não é um corpo que tem 
um espírito, é um espírito temporariamente vivendo 
num corpo físico.
Chegará um dia em que você se deparará com uma 
linha de chegada, e perceberá que logo à frente há 
outra linha de partida...
A vida é feita de idas e vindas... Partidas e chegadas.
Um dia você terá que abandonar esse corpo, 
mas lembre-se que jamais abandonará a vida...
Lembre-se que cada dia é uma oportunidade 
de viver, e viver bem.
Se acontecer de cometer um engano, não detenha 
o passo, siga em frente que logo adiante encontrará 
outro desafio...
A vida é feita de desafios... Vencemos uns, somos 
vencidos por outros, mas não podemos deter o passo.
E o maior de todos os desafios é vencer-se a si mesmo, usando a razão para não de deixar dominar por vícios
e prazeres excessivos e prejudiciais.
Importante é não perder tempo vivendo de 
lembranças amargas e fotografias pela metade, 
amarelas e empoeiradas...
O dia mais importante é o dia de hoje... E hoje você tem 
a oportunidade de reescrever a sua história... Conhecer novas paisagens... Colecionar imagens de cores vivas.
Lembre-se sempre que você é um espírito feito de luz, 
e a luz sempre pode suplantar as trevas... 
Por mais densas que sejam.
O importante é que jamais detenha o passo...
Se as forças físicas não lhe permitem mais correr, 
como antes, ande depressa.
Se algo lhe impedir de andar depressa, 
caminhe lentamente, mas siga em frente.
E, se, por algum motivo não puder mais caminhar 
sem apoio, use bengalas, muletas, cadeira de rodas, 
mas vá em frente...
E se um dia você não puder mais movimentar seu corpo para continuar andando, voe com o pensamento.
Seu pensamento nada e nem ninguém poderá deter.
Você é livre para pensar, para aprender, para alcançar 
os céus em busca de esperança e paz.
O essencial é que você não pare nunca...
Deus não criou você para a derrota. Deus criou você 
para a vitória, para a felicidade plena. E essa 
conquista é parte que lhe cabe.
Este é apenas um lembrete, pois um dia um sublime 
alguém já nos disse tudo isso e nós esquecemos.
Esquecemos que ele saiu do corpo, 
mas jamais saiu da vida...
O Seu suave convite ainda paira no ar:
“Quem quiser vir após mim, tome a sua cruz, 
negue-se a si mesmo, e siga-me.”
Esquecemos que ele afirmou com convicção e firmeza:
“Nenhuma das ovelhas que o pai me confiou se perderá”.
Eu sou uma de suas ovelhas e você também é. 
Não importa a que religião você pertença. 
Não importa a que religião eu pertença.
Somos as ovelhas que o Criador confiou ao Sublime 
Pastor da Galiléia, para que Ele nos ensine o caminho 
que nos levará ao Pai.
Este é apenas um lembrete... Que você pode até desconsiderar... Mas, uma coisa é certa:
Você não deixará de existir, como espírito imortal 
que é, e não evitará os percalços e as lições da caminhada, porque você, você é filho de Deus...


site gotas de amor e luz.c om.br   postado por marlene de goes



quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O AMOR QUANDO SE REVELA


. 
(Fernando Pessoa)
O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar. 
Sabe bem olhar p'ra ela, 
Mas não lhe sabe falar.
Quem quer dizer o que sente 
Não sabe o que há de dizer. 
Fala: parece que mente 
Cala: parece esquecer
Ah, mas se ela adivinhasse, 
Se pudesse ouvir o olhar, 
E se um olhar lhe bastasse 
Pra saber que a estão a amar! 
Mas quem sente muito, cala; 
Quem quer dizer quanto sente 
Fica sem alma nem fala, 
Fica só, inteiramente!
Mas se isto puder contar-lhe 
O que não lhe ouso contar, 
Já não terei que falar-lhe 
Porque lhe estou a falar...

postado por marlene de goes

site oriza martins mensagens e poemas 

terça-feira, 25 de outubro de 2011

CANTO INTEGRAL DO AMOR




canto integral do amor
Cegos os olhos, continuarias de qualquer forma, presente,
surdos os ouvidos, e tua voz seria ainda a minha música,
e eu mudo, ainda assim, seriam tuas as minhas palavras.
Sem pés, te alcançaria a arrastar-me como as águas,
sem braços, te envolveria invisível, como a aragem,
sem sentidos, te sentiria recolhida ao coração como
o rumor do oceano nas grutas e nas conchas.
Sem coração, circularias como a cor em meu sangue,
e sem corpo, estarias nas formas do pensamento
como o perfume no ar.
E eu morto, ainda assim por certo te encontrarias
no arbusto que tivesse suas raízes em meu ser,
- e a flor que desabrochasse murmuraria teu nome.
POEMA DE J G DE ARAUJO JORGE
                  SITE ORIZA MARTINS.COM POESIAS
POSTADO POR MARLENE DE GOES
  

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

VERSOS DE AMOR



Por dentro estou sofrendo,
sabendo que te perdi.
Por fora estou vivendo,
Fingindo que te esqueci.

De perto conheço o amor.
De longe conheço a bondade.
Hoje conheço você,
Que amo de verdade
Te Amei
E você nem ligou
Agora que te esqueci
Você vem me dar valor
Duvida da luz dos astros,
De que o sol tenha calor,
Duvida até da verdade,
Mas confia em meu amor.
Gosto porque gosto
Gosto porque sim
Gosto e aposto
Que você gosta de mim
Ama é saber amar,
Amar é saber a quem,
Eu amo somente você,
E não amo mais ninguém.
Gosto de você meu amor
Minha paixão
Seu nome está escrito,
Dentro do meu coração.
Se eu fosse uma cozinheira
Lhe daria um prato de sopa
Mas como sou uma jovem,
Lhe dou um beijo na boca.
Eu amo teu sorriso,
Eu amo teu modo de falar,
Fico perturbada e sem jeito,
Quando vejo teu olhar.
Por dentro estou sofrendo,
sabendo que te perdi.
Por fora estou vivendo,
fingindo que te esqueci.
Pelas ruas que passei
e pessoas que encontrei
você foi uma delas
que jamais esquecerei.
Amo aquele rapaz
mas ele não me nota
que cupa tenho eu
de amar um idiota
O limão e tão azedo que
Ninguém pode chupar
Tua boca e tão doce
que só eu posso beijar.
Quem eu amo não me ama
essa é a triste verdade!
esse alguém que amo
só quer a minha amizade!
Formado pela paixão
vencido pelo desejo
Recordo com emoção
o nosso primeiro beijo
No céu escolhi uma estrela.
No jardim escolhi uma flor.
Na Terra escolhi você,
Para ser o meu grande amor
Com os olhos eu te vejo,
com a boca eu te chamo,
com os lábios eu te beijo,
com o coração eu te amo
Gosto da rosa branca
porque enfeita no jardim,
gosto da minha sogra
porque fez vc pra mim.
Não quero falar contigo!
Eu juro a todo momento…
Mas querido, falas comigo!!
E esqueço o meu juramento!!!
No universo não a dois mundos
No céu não há dois Senhores
Se tiver um coração,
Não pode ter dois Amores!!!
Beijo na testa é respeito
Beijo no rosto é carinho
Beijo no queixo é vontade…
…de subir mais um pouquinho.
Dizem que amor é feitiço!
Magoa, alegria e dor..
Mas se o amor não fosse isso
Que graça teria o amor???
Lá em cima daquela montanha
Há 2 lindos beija-flor
e escrito em suas asas
eu te amo meu amor
ARTESDAVIDA.NET 
POSTADO POR MARLENE DE GOES

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

VINICIUS DE MORAES



Se alguma coisa me consome 
e me envelhece é que a roda 
furiosa da vida não me permite 
ter sempre ao meu lado, 
morando comigo, andando comigo, 
falando comigo, vivendo comigo, 
todos os meus amigos, e, 
principalmente os que só 
desconfiam ou talvez nunca 
vão saber que são meus amigos! 

A gente não faz amigos, reconhece-os. 

© Vinícius de Moraes 
POSTADO POR MARLENE DE GOES

quarta-feira, 19 de outubro de 2011





POESIA

Quatro sonetos de meditação


I



Mas o instante passou. A carne nova
Sente a primeira fibra enrijecer
E o seu sonho infinito de morrer
Passa a caber no berço de uma cova.

Outra carne vírá. A primavera
É carne, o amor é seiva eterna e forte
Quando o ser que viver unir-se à morte
No mundo uma criança nascerá.

Importará jamais por quê? Adiante
O poema é translúcido, e distante
A palavra que vem do pensamento

Sem saudade. Não ter contentamento.
Ser simples como o grão de poesia.
E íntimo como a melancolia.

II



Uma mulher me ama. Se eu me fosse
Talvez ela sentisse o desalento
Da árvore jovem que não ouve o vento
Inconstante e fiel, tardio e doce.

Na sua tarde em flor. Uma mulher
Me ama como a chama ama o silêncio
E o seu amor vitorioso vence
O desejo da morte que me quer.

Uma mulher me ama. Quando o escuro
Do crepúsculo mórbido e maduro
Me leva a face ao gênio dos espelhos

E eu, moço, busco em vão meus olhos velhos
Vindos de ver a morte em mim divina:
Uma mulher me ama e me ilumina.

III



O efêmero. Ora, um pássaro no vale
Cantou por um momento, outrora, mas
O vale escuta ainda envolto em paz
Para que a voz do pássaro não cale.

E uma fonte futura, hoje primária
No seio da montanha, irromperá
Fatal, da pedra ardente, e levará
À voz a melodia necessária.

O efêmero. E mais tarde, quando antigas
Se fizerem as flores, e as cantigas
A uma nova emoção morrerem, cedo

Quem conhecer o vale e o seu segredo
Nem sequer pensará na fonte, a sós...
Porém o vale há de escutar a voz.

IV



Apavorado acordo, em treva. O luar
É como o espectro do meu sonho em mim
E sem destino, e louco, sou o mar
Patético, sonâmbulo e sem fim.

Desço na noite, envolto em sono; e os braços
Como ímãs, atraio o firmamento
Enquanto os bruxos, velhos e devassos
Assoviam de mim na voz do vento.

Sou o mar! sou o mar! meu corpo informe
Sem dimensão e sem razão me leva
Para o silêncio onde o Silêncio dorme

Enorme. E como o mar dentro da treva
Num constante arremesso largo e aflito
Eu me espedaço em vão contra o infinito.
 poemas de Vinicius de Moraes
postados por marlene de goes


SITE VINICIUS DE MORAES .COM

terça-feira, 18 de outubro de 2011

CERTEZAS




Não quero alguém que morra de amor por mim...

Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.

Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim...

Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível...
E que esse momento será inesquecível...

Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre...
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.

Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém...e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho...

Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento...e não brinque com ele.

E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.

Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe...

Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.

Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas...
Que a esperança nunca me pareça um NÃO que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como SIM.

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena.

Mario Quintana
POSTADO POR MARLENE DE GOES


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

SUPLICA POEMA DE MACHADO DE CARLOS







Súplica!...


Amor perdoa as palavras que culpam;
Eu estava num momento infeliz;
...! Desgasta-se a vida com a luta...
Não consigo olvidar a cicatriz!



É difícil cobrir as desculpas;
Reitero em gesto que só bendiz;
Procuro ser o melhor na conduta,
Sempre quero ver o teu rosto feliz!



A vida está dura como ela é!...
Tão forte para nós é a maré!...
Tento evitar os verbos que magoam...



Perdemos as palavras inocentes...
Tentamos viver bem diferentes...
- Qual o porquê das rusgas que amontoam!?...


Machado de Carlos

postado por marlene de goes,homenageando 
com muito carinho a este poeta maravilhoso amigo pessoa especial

domingo, 16 de outubro de 2011

EU QUERO ESQUECER








Eu quero esquecer
Marilena Basso


Eu quero esquecer
A sua passagem turbulenta
Pela minha vida:
As mágoas profundas
Choradas e decantadas
Que me levaram
À beira do abismo,
Do desespero, da quase loucura.
Como dói recordar
O seu procedimento torpe
Traindo minha confiança.
Quantas noites mal dormidas,
Esperando a porta de entrada bater
Para anunciar a sua chegada
Depois de uma noitada
Em uma mesa de jogo.

Mesmo com horror à situação,
Tentei de todas as formas
Chamá-lo ao uso da razão.
Você preferiu a companhia
Da Dama de Ouro,
Com seu estranho fascínio,
Deitada sobre um tapete verde,
Sob a meia-luz obscura
Daquela espelunca de perdição.
Acho que até tentei demais...
Você nem merecia tal consideração!
Percebi a tempo que,
Se continuasse tentando,
Forçosamente, afundaria com você:
Preferi bater em retirada.

Só,
Contando com minhas forças,
Usando apenas o suor do meu rosto.
Construí um novo ninho
Para abrigar nossos filhos,
Que agora são mais meus do que seus.
Por eles me entristeço,
Pois, nem o modelo de um pai,
Poderão reter na memória.
Eu quero esquecer...
Quero virar esta página
Do livro da minha vida.
A próxima será escrita com
Esperanças de dias lindos,
Satisfação de vencer pelos
Meus próprios méritos.
Quero ter o direito
De amar de ser amada,
Quero ser feliz e sorrir,
Quem sabe até gargalhar,
Se por acaso eu tiver que lembrar
Que foi a sua incompetência
Que me fez ser
"Gente por excelência".


Taquaritinga 01/07/04
  

SITE CANTINHO DA LENA 
POSTADO POR MARLENE DE GOES 

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

POEMA DE MARIO QUINTANA




'Minha vida não foi um romance...
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amar, não digas, que morro
De surpresa... de encanto... de medo...

Minha vida não foi um romance
Minha vida passou por passar
Se não amas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance...
Pobre vida... passou sem enredo...
Glória a ti que me enches de vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance...
Ai de mim... Já se ia acabar!
Pobre vida que toda depende
De um sorriso.. de um gesto.. um olhar...
Mário Quintanapostado por marlene de goes



quarta-feira, 12 de outubro de 2011

HOMENAGEM A TODAS AS CRIANÇAS



Dizes que sou o futuro,
Não me desampares no presente.
Dizes que sou a esperança da paz,
Não me induzas à guerra.

Dizes que sou a promessa do bem,
Não me confies ao mal.

Dizes que sou a luz dos teus olhos,
Não me abandones ás trevas.

Não espero somente o teu pão,
Dá-me luz e entendimento.

Não desejo tão só a festa do teu carinho,
Suplico-te amor com que me eduques.

Não te rogo apenas brinquedos,
Peço-te bons exemplos e boas palavras.

Não sou simples ornamento de teu carinho,
Sou alguém que te bate à porta em nome de Deus.

Ensina-me o trabalho e a humildade, o devotamento e o perdão.
Compadece-te de mim e orienta-me para o que seja bom e justo.

Corrija-me enquanto é tempo, ainda que eu sofra...
Ajude-me hoje para que amanhã eu não te faça chorar.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

GOSTO QUANDO ME FALAS DE TI





Gosto quando me falas de ti...

Gosto quando me falas de ti... e vou te percorrendo
e vou descortinando a tua vida
na paisagem sem nuvens, cenário de meus desejos
                                                              [tranqüilos

Gosto quando me falas de ti... e então percebo
que antes mesmo de chegar, me adivinhavas,
que ninguém te tocou, senão o vento
que não deixa vestígios, e se vai
desfeito em carícias vãs...

Gosto quando me falas de ti... quando aos poucos a luz
vasculha todos os cantos de sombra, e eu só te encontro
e te reencontro em teus lábios, apenas pintados,
maduros,
mas nunca mordidos antes da minha audácia.

Gosto quando me falas de ti... e muito mais adiantas
em teus olhos descampados, sem emboscadas,
e acenas a tua alma, sem dobras, como um lençol
distendido,
e descortino o teu destino, como um caminho certo, cuja
                                                                  [primeira curva
foi o nosso encontro.

Gosto quando me falas de ti... porque percebo que te
                                                                    [desnudas
como uma criança, sem maldade,
e que eu cheguei justamente para acordar tua vida
que se desenrola inútil como um novelo
que nos cai no chão...


( Poema de JG  de Araujo Jorge do
 livro "Quatro Damas" 1a ed. 1965 )

POSTADO POR MARLENE DE GOES


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...