Seguidores

sexta-feira, 5 de abril de 2013

ALMA PERDIDA




Toda esta noite o rouxinol chorou,
Gemeu, rezou, gritou perdidamente!
Alma de rouxinol, alma da gente,
Tu és, talvez, alguém que se finou!

Tu és, talvez, um sonho que passou,
Que se fundiu na Dor, suavemente...
Talvez sejas a alma, a alma doente
Dalguém que quis amar e nunca amou!

Toda a noite choraste... e eu chorei
Talvez porque, ao ouvir-te, adivinhei
Que ninguém é mais triste do que nós!

Contaste tanta coisa à noite calma,
Que eu pensei que tu eras a minh'alma
Que chorasse perdida em tua voz!...
  
      poema de Florbela Espanca
postado por marlene de goes






5 comentários:

ana costa disse...

Linda e maravilhosa escolha para iniciar-mos um fim de semana!!
beijo amiga e um bom fim de semana

Paulo Francisco disse...

Florbela soube desnudar-se como ninguém.
Bela escolha.
Um beijo grande

Anne Lieri disse...

Triste,mas bela demais essa poesia do rouxinol!bjs,

Leonice disse...

Que poema maravilhoso Marlene! Parabéns pela escolha.
Um final de semana de muita paz, a voce e família.

Malu Silva disse...

A gente sempre sai de alma lavada depois de passear por aqui... Como tudo é delicado e belo!!!
Boa noite!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...