Seguidores

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

SAUDADES


Saudades! Sim... talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!
Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como pão!
Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!
E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!
Florbela Espanca
(1894-1930)
Mais sobre Florbela Espanca em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Florbela_Espanca
POSTADO POR MARLENE DE GOES

6 comentários:

✿ chica disse...

Florbela agrada sempre! Linda poesia! beijos,chica

Ritinha disse...

Lindo demais!!!!
A saudade em poemas, poesias, versos e prosas é sempre um tema que nos faz pensar, refletir e até sonhar.
Muito bom.
bjs
Ritinha

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Marlene.
Bela poesia da Florbela, que sempre digo que é muito intensa.
Saudade, sentimento que anda conosco muitas vezes sem querermos a sua presença, outras, até clamamos por ela.
Amor quando parte somente fisicamente, estará sempre mal resolvido.
Beijos na alma e paz!
Tenha um dia abençoado.

Arnoldo Pimentel disse...

Lindo esse poema da Florbela.Parabéns.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Marlene
Cultivar a saudade é não esquecer nunca. Adoro os poemas de Florbela.
Bjux

Carlos Rímolo ( Poeta Cigano ) disse...

Querida amiga Marlene !!!

Passando por aqui para deixar o meu
Abraço e carinho e deleitar-me com
As suas lindas postagens. Adorei o
poema saudades. Belíssimo. Meus parabéns.
Que você tenha um lindo final
De semana e, um domingo
Maravilhoso.

Beijos de luz!!!!!!!!!

POETA CIGANO – 25/08/2013

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...