Seguidores

sábado, 26 de outubro de 2013

MEU SONETO

O Meu SonetoEm atitudes e em ritmos fleumáticos, 
Erguendo as mãos em gestos recolhidos, 
Todos brocados fúlgidos, hieráticos, 
Em ti andam bailando os meus sentidos... 

E os meus olhos serenos, enigmáticos 
Meninos que na estrada andam perdidos, 
Dolorosos, tristíssimos, extáticos, 
São letras de poemas nunca lidos... 

As magnólias abertas dos meus dedos 
São mistérios, são filtros, são enredos 
Que pecados d´amor trazem de rastros... 

E a minha boca, a rútila manhã, 
Na Via Láctea, lírica, pagã, 
A rir desfolha as pétalas dos astros!.. 

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

Tema(s): Alma Ler outros poemas de Florbela Espanca
Postado por marlene de goes 

3 comentários:

edumanes disse...

Bom dia com alegria!
Bom fim de semana e prosperidade
Saúde, paz, carinho e amor, de noite e de dia.
Das minhas para as tuas mãos delicadas
Pega na chave da porta da nossa amizade
Por Deus com carinho e amor abençoadas
Mantém a porta do teu coração, aberta à felicidade.

Para ti, amiga Marlene,
um beijo
Eduardo.

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Marlene.. uma das poetisas que muito admiro até hj.. todas as obras dela são belíssimas e inclusive fiz um soneto a ela.. esta num dos meses ali para trás no meu blog.. um lindo dia bjs

Luísa Q. disse...

Cara Marlene,

Que lindo!!! Adoro Florbela, seus poemas sempre me inspiram...
Muito obrigada pelo carinho de suas palavras.
Desejo que seus dias sejam sempre cheios de muita luz e amor!!!
Bjs
Lu

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...