Seguidores

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Meus cabelos brancos



                       Meus cabelos cor de prata
                            São beijos de serenata
                            Que a lua mandou pra mim
                            Os meus cabelos grisalhos
                            São pingos brancos de orvalho
                            De um tinteiro de nanquim

                            Estes meus cabelos brancos
                            Que hoje são da cor dos bancos
                            Solitários de um jardim

                            Já sentiram muitos dedos
                            E ouviram muitos segredos
                            Que elas contavam para mim

                            Se hoje estão desbotados
                            É porque foram beijados
                            Com muito amor e emoção

                            E os beijos foram tão puros
                            Que os meus cabelos escuros
                            Estão da cor do algodão

                            Eu fiz tanta serenata
                            que a lua desfeita em prata
                            Mandou mil beijos pra mim

                            E os beijos foram tão puros
                            Que os meus cabelos escuros
                            Ficaram brancos assim.

                            Estes meus cabelos brancos
                            Que hoje são da cor dos bancos
                            Solitários de um jardim

                            Já sentiram muitos dedos
                            E ouviram muitos segredos
                            Que elas contavam para mim

site-mariussonhador.blogspot.com

postado por Marlene


9 comentários:

Sandra Loffreda disse...

Que lindo!!!

Beijo

✿ chica disse...

Lindo e quanta coisa além dos cabelos brancos...

beijos,chica

Anne Lieri disse...

Marlene,que coisa linda!Uma poesia de amor que li em voz alta,porque tem poesias que pedem pra ser declamadas!Amei!Bjs,

ArcadoAutoConhecimento disse...

Lindo poema, Marlene. Cabelos prateados pelo tempo, experiência, vivência, aprendizado, sabedoria. Beijos, querida amiga.

Ricardo Calmon disse...

EM OVERTURE,NESSA SEXTA, FELIZ DE VIDA MINHA,POR SENSIBILIDADE TUA,OBRIGADO,SEMPRE MUI BEMVINDA!

VIVA A VIDA

Zé Carlos disse...

Oi menina Marlene, eu me sinto bem em todos os seus blogs, ainda disse ontem que te respeito tanto!!!!

Não fique cismada por causa de minha religião, o que importa aqui é o respeito que tenho por você e pelas suas palavras.

Beijão do ZC

Ricardo Calmon disse...

NO POST QUE IRMÃO GIRASSOLICOS TRIBUTO COM SUAS FOTOS,VOCE LÁ ESTÁ ,AMIGA QUERIDÍSSIMA!

OBRIGADO POR SUA LUZ,SNIF!

VIVA A VIDA

Brasigrega disse...

Lindo e emocionante.
Infelizmente os jovens não dão valor para as pessoas de idade!
Bjusssss

Esperança disse...

Doce Alma,

Que lindo!!! Parabéns pela escolha do poema.

Abraços de luz hoje e sempre

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...