Seguidores

quinta-feira, 2 de junho de 2011

A VALSA


Tu, ontem, Na dança Que cansa, Voavas Co'as faces Em rosas Formosas De vivo, Lascivo Carmim; Na valsa Tão falsa, Corrias, Fugias, Ardente, Contente, Tranqüila, Serena, Sem pena De mim! Quem dera Que sintas As dores De amores Que louco Senti! Quem dera Que sintas!... - Não negues, Não mintas... - Eu vi!... Valsavas: - Teus belos Cabelos, Já soltos, Revoltos, Saltavam, Voavam, Brincavam No colo Que é meu; E os olhos Escuros Tão puros, Os olhos Perjuros Volvias, Tremias, Sorrias, P'ra outro Não eu! Quem dera Que sintas As dores De amores Que louco Senti! Quem dera Que sintas!... - Não negues, Não mintas... - Eu vi!... Meu Deus! Eras bela Donzela, Valsando, Sorrindo, Fugindo, Qual silfo Risonho Que em sonho Nos vem! Mas esse Sorriso Tão liso Que tinhas Nos lábios De rosa, Formosa, Tu davas, Mandavas A quem ?! Quem dera Que sintas As dores De amores Que louco Senti! Quem dera Que sintas!... - Não negues, Não mintas,.. - Eu vi!... Calado, Sózinho, Mesquinho, Em zelos Ardendo, Eu vi-te Correndo Tão falsa Na valsa Veloz! Eu triste Vi tudo! Mas mudo Não tive Nas galas Das salas, Nem falas, Nem cantos, Nem prantos, Nem voz! Quem dera Que sintas As dores De amores Que louco Senti! Quem dera Que sintas!... - Não negues Não mintas... - Eu vi! Na valsa Cansaste; Ficaste Prostrada, Turbada! Pensavas, Cismavas, E estavas Tão pálida Então; Qual pálida Rosa Mimosa No vale Do vento Cruento Batida, Caída Sem vida. No chão! Quem dera Que sintas As dores De amores Que louco Senti! Quem dera Que sintas!... - Não negues, Não mintas... Eu vi! Casimiro de Abreu
postado por marlene de goes
site eternos poemas



4 comentários:

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Cassimiro sempre lindo!
Adorei a poesia que postou Marlene.
Beijos

Sônia Silvino disse...

Liiiindo demais. Até dá vontade de dançar...
Marlene querida! Enquanto junto os pedacinhos do meu coração após a minha grande perda, retorno devagarinho ao convívio dos amigos e amigas da rede com muita saudade.
Meu coração está precisando desta alegria que é visitar os blogs dos amigos e ler as novidades.
Ter amigos é preencher as nossas vidas de uma forma deliciosa.
Que bom que você faz parte da minha vida!
Beijos meus!

Ma Ferreira disse...

Fazia muito tempo que eu não lia Casemiro de Abreu.
Lindo poema..realmente ele valsa com as palavras.
Mas..amor vingativo o dele..
Um beijo..adorei a poesia..
Bj
MA

Jorge disse...

Que valsa triste, é o que senti. Afinal, a poesia é alma, sempre!!!

Minha amiga, beijo no coração!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...