Seguidores

sexta-feira, 13 de abril de 2012

DESPEDIDA




Despedida

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão,
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.

Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? - me perguntarão.
- Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.

Que procuras? Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.

A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra...)
Quero solidão.
POEMA DE CECILIA MEIRELIS
POSTADO POR MARLENE DE GOES
Site o pensador.com.br

6 comentários:

ana costa disse...

Quanta tristeza está invadindo a sua alma minha amiga....
Que a luz ilumine o seu coração minha querida
Um beijo lindo

manuel marques disse...

Como disse uma velha cantora argentina, com o tempo, a gente se despede ... para espaços que não se conhecem ...

Beijo e bom final de semana.

Arnoldo Pimentel disse...

Um poema maravilhoso, parabéns pelo bom gosto.Beijos.

Marcia disse...

Linda sua escolha minha querida um beijo e otimo fim de semana!

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Marlene. Poema muito lindo, forte, e que diz muita coisa sem precisar querer dizer tanto.
Fique na paz de um fim de semana abençoado!
Beijo na alma.

Everson Russo disse...

Toda despedida traz um cenário de tristeza,,,de saudades,,,,beijos de bom sábado pra ti amiga.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...