Seguidores

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

SE AS MINHAS MÃOS PODESSEM DESFOLHAR...




Eu pronuncio teu nome
nas noites escuras,
quando vêm os astros
beber na lua
e dormem nas ramagens
das frondes ocultas.
E eu me sinto oco
de paixão e de música.
Louco relógio que canta
mortas horas antigas.

Eu pronuncio teu nome,
nesta noite escura,
e teu nome me soa
mais distante que nunca.
Mais distante que todas as estrelas
e mais dolente que a mansa chuva.

Amar-te-ei como então alguma vez? 

Que culpa tem meu coração?
Se a névoa se esfuma,
que outra paixão me espera?
Será tranqüila e pura?
Se meus dedos pudessem
desfolhar a lua!!


Garcia Lorca



POSTADO POR MARLENE DE GOES

5 comentários:

✿ chica disse...

Muito linda essa poesia! um beijo,ótima tard,chica

Ma Ferreira disse...

Querida Marlene.. vc deve estar recebendo seu colar por estes dias. Ja enviei na quarta feira passada.
Espero que vc esteja bem.
M]ao sei o qu acontece no meu computador que eu não conso enxergar seu texto.
Adoro ler suas mensagens..

Mas estou aqui pra te dar um beijo e desejar boa semana a vc!!

Ma

Arnoldo Pimentel disse...

Muito lindo e profundo o poema, parabéns pelo bom gosto.Uma linda semana pra você, beijos.

LUCONI disse...

Você sempre nos prestigia com lindos poemas, tua sensibilidade sempre acerta, belíssimo poema com sábia mensagem nas entrelinhas, beijosLuconi

ValeriaC disse...

Que coisa mais linda de poema minha querida...que bela escolha...
Que seja de alegrias seu dia amiga...beijinhos
Valéria

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...